Buscar
  • Adriana Schneider

Liderança precisa trabalhar no passado, presente e futuro

O advento da tecnologia na sociedade vem transformando de forma cada vez mais acelerada e intensa as relações e os mercados. As empresas buscam se tornar mais ágeis construindo redes que aproximem seus executivos, colaboradores, parceiros e consumidores, atuais e futuros. Liderança traz consigo muitos desafios. Dentre eles, está a gestão com base em resultados e processos otimizados.

As lideranças contemporâneas são confrontadas com muitos desafios, alguns antigos como a gestão baseada em resultados e processos otimizados, no entanto os mesmos ganham um novo grau de complexidade. Daí, o conceito ágil tem sido o drive de líderes para acelerar e aprimorar o desenvolvimento de pessoas e negócios (assim como é feito com os softwares).

Num cenário tão complexo como o atual, onde a única certeza é que tudo que fazemos está fadado a mudança. Migrar da estrutura piramidal para redes, do mundo físico e ir para o digital, sair do planejamento estratégico estático para um formato mais adaptativo sendo cada mais rápidos e flexíveis na composição e na condução das estratégias é uma questão de tempo.

O fato é que precisam aprender a criar métodos ágeis, eficazes e sustentáveis que possibilitem aprender com as experiências do passado, otimizar o desempenho do presente e criar novas bases para futuro.

Na ATD de 2019 - maior congresso de desenvolvimento de talentos do mundo - a CIO Dione Cleveland Birds, provocou no sentido de que os líderes se tornem facilitadores de soluções incríveis. Para que isso aconteça, todas as empresas e todos os negócios devem transitar em três frames cunhados por ela, sendo eles:

1. Now / Now Focar no que está acontecendo aqui e agora; nos clientes atuais, no medo onde está inserido. Cuidar do que é necessário para otimizar e entregar com excelência o que está sendo demandado no aqui e o agora.

2. Now / New Trazer inovações mais incrementais – já tem os clientes, o mercado já existe, mas é preciso fazer coisas novas para continuar no jogo e avançar.

3. New / New Inovações mais disruptivas, onde talvez ainda nem exista o mercado para produtos e serviços que também ainda não existam. É neste frame que acontecem as quebras de paradigmas, onde acontecem as mudanças de jogo e onde nascem até novas indústrias, produtos e serviços.

É urgente prestar atenção sobre a necessidade das empresas de estarem sempre transitando nesses frames. Fazer com que os times, deem o melhor no aqui e agora, assim como garantir a agilidade para entregar na frente dos concorrentes soluções que atendam as demandas dos clientes e, por último, co-criar um espaço para o que ainda não existe, ser radar de tendências e co-autor de produtos, negócios e mercados que ainda nem existem.

- Publicado originalmente em: https://administradores.com.br/artigos/lideranca-precisa-trabalhar-no-passado-presente-e-futuro

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo